terça-feira, 7 de maio de 2013

Motorola é líder em reclamações no Procon

Fabricante foi alvo de 788 disputas ao longo de 2012.
Motorola é líder em reclamações no Procon
(Fonte da imagem: Divulgação/Motorola)
Um ranking divulgado pela Fundação Procon revelou que a Motorola foi a fabricante de celulares que menos agradou aos consumidores em 2012. Ao todo, 788 reclamações sobre produtos ou serviços da marca foram registradas ao longo do ano. O índice de resolução de problemas é o segundo mais baixo, com 53% das disputas resolvidas.
De acordo com o órgão, a reclamação mais comum está relacionada a falhas na qualidade dos produtos. Em segundo lugar, está o atraso na entrega de dispositivos e, em terceiro, o descumprimento de contratos assinados com os clientes.
Na opinião do diretor executivo do Procon São Paulo, Paulo Arthur Góes, o problema está nas políticas adotadas por essas companhias no Brasil. Ele cita o exemplo internacional, em que a troca de um celular com defeito é um direito garantido pelo consumidor, enquanto no país tal necessidade muitas vezes acaba gerando até mesmo ações na justiça.
A Apple, apesar de não ter ficado entre as cinco com mais reclamações, liderou o ranking de falta de soluções. Apenas 52% dos problemas relatados pelos clientes foram solucionados.

A lista

Na ordem, as fabricantes de celular com maior número de reclamações no Procon foram:
  1. Motorola (788 reclamações, 53% de soluções);
  2. Nokia (624 reclamações, 66% de soluções);
  3. Samsung (567 reclamações, 95% de soluções);
  4. LG (391 reclamações, 90% de soluções);
  5. Sony (146 reclamações, 73% de soluções);
  6. Huawei (117 reclamações, 63% de soluções);
  7. ZTE (114 reclamações, 68% de soluções);
  8. Apple (66 reclamações, 52% de soluções);
  9. Multilaser (48 reclamações, 58% de soluções);
  10. Digibras (CCE) (44 reclamações, 64% de soluções).
Fonte: Olhar Digital, G1